MP pede que TCU investigue se Bolsonaro usou órgãos federais em favor do filho Flávio Bolsonaro.

MP pede que TCU investigue se Bolsonaro usou órgãos federais em favor do filho Flávio Bolsonaro.

O Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) pediu hoje (28) que a corte investigue se o presidente Jair Bolsonaro utilizou órgãos do governo federal (GSI e Abin) para “causar embaraços e dificultar” apurações da Receita Federal sobre o senador Flávio Bolsonaro.

De acordo com reportagem da revista “Época”, as advogadas de Flávio Bolsonaro, Luciana Pires e Juliana Bierrenbach, mobilizaram órgãos do governo com o intuito de anular as investigações envolvendo Fabrício Queiroz, ex-assessor do parlamentar, no caso das “rachadinhas”. Apesar da suposta mobilização, segundo a revista, os órgãos não encontraram as tais irregularidades.

Segundo a revista Época, ao ser acionado pelas advogadas, Jair Bolsonaro convocou para o encontro o ministro Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), e Alexandre Ramagem, diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

“É difícil crer, no entanto, que autoridades do primeiro escalão da administração federal das áreas de inteligência e segurança institucional possam estar encarregadas de receber denúncias da natureza das que ora se cogita, relacionadas a ilícitos tributários e respectivas investigações”, diz trecho da representação do subprocurador Lucas Furtado.

O subprocurador afirma que, se confirmadas as suspeitas, a ação de Bolsonaro pode ser caracterizada como desvio de finalidade pública. Neste caso, caberia ao TCU apurar o prejuízo causado ao patrimônio público e a responsabilidade dos envolvidos, além de aplicar sanções.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *